Certa madrugada fria irei de cabelos soltos ver como crescem os lírios. Quero saber como crescem simples, belos e perfeitos!Ao abandono nos campos...

segunda-feira, janeiro 14, 2013

 
 
 
Aqui continua a ser o lugar onde me reencontro, ao longo das diferentes fases da minha vida.
Aqui rasgo pesadelos, reúno forças, organizo pensamentos...
Sempre aqui, nesta folha em branco!
É assim desde sempre, descobri que aqui posso ser EU, sem medo.
Olho para trás, e descubro uma pessoa que se descuidou dela própria, em prol dos outros.
Agora que estou só, posso deixar cair todas as lágrimas contidas, sem me preocupar com as recriminações.
Depois dos últimos acontecimentos, é impossível reconstruir-me, existem situações que nos transformam drasticamente.
Estou em plena metamorfose, fechada num casulo, a água salgada que me lava o rosto, é tão escassa, como a empatia entre as esferas do universo.
A sociedade recrimina as nossas emoções, fragiliza-nos, ao ponto de termos medo, de mostrar a nossa dor, obriga-nos a mostrar o que não somos!
Sinto-me cada vez mais só, como se a dor fechasse cada vez mais o meu casulo.
Apesar disso tento ser forte, e reerguer-me a cada golpe!
Neste momento quero que saibas, que foram grossas as lágrimas que caíram, quando me analisaste tão friamente, num momento que não esperava...
Aconselho-te a não julgares uma dor que não é tua, uma raiva que não te corrói, não compares situações incomparáveis!
A raiva com que tenho vivido ultimamente está adormecida, a minha alma está dormente.
Por enquanto é melhor viver neste casulo, enquanto tendo dominar esta raiva, que pode ser perigosa.
Só posso ser forte acompanhada, se primeiro aprender a sê-lo sozinha. E, isso é algo que dadas as circunstâncias, eu ainda estou a re(a)prender.
Este é um caminho, que por muito que não queira percorrê-lo sozinha, não o sei fazer de outra forma...
Entenda-me quem puder!

4 comentários:

Desbocado disse...

Eu entendo... E infelizmente não podes fazer isso de outra maneira :( Podes é tentar aligeirar a questão enchendo a tua cabeça de outras coisas, na medida do possível :)
Beijinhos, boa sorte e... força

DESBOCADO!

Sorriso disse...

Todos temos momentos de "recolhimento", também são necessários.
Tenta dispersar o pensamento ocupá-lo ou distraí-lo da melhor forma possível. Que esse tempo seja breve.

Aqui vai um abracinho forte para ti Lírio.

Somente EU disse...

Eu entendo e respeito essa forma, apesar de discordar de muita coisa que escreveste, :(
Às vezes o erro não é nosso mas sim dos outros e devemos ser nós mesmos sempre e nunca agradar aos outros.

Mas nunca estás sozinha, podes ter essa vontade, podes renunciar a companhia das pessoas mas nunca estás sozinha.

beijinhos e respeito a tua vontade.

Sandra Silva disse...

Entendo-te moçoila do sul.
Já estive aí...um dia.

Beijos e força!