Certa madrugada fria irei de cabelos soltos ver como crescem os lírios. Quero saber como crescem simples, belos e perfeitos!Ao abandono nos campos...

quarta-feira, outubro 31, 2012






HAPPY HALLOWEEN
( já sabem, se beberem, não conduzam carros nem vassouras) 






APRENDI QUE...


É errando que se aprende...
O silêncio é a melhor resposta, quando se ouve um disparate!
Os sonhos estão aí, para serem alcançados!
Amigos só se conquistam, quando mostramos quem somos...
Os verdadeiros amigos, estarão sempre ao nosso lado até ao fim...
A maldade esconde-se atrás de um rosto lindo...
Não podemos esperar que a felicidade chegue, temos que procurá-la!
Quando pensamos que sabemos tudo... Ainda temos muito que aprender!
A natureza é a coisa mais bela da vida.
Amar, significa dar-se por inteiro.
Um só dia, pode ser mais importante que muitos anos!
Que a lua pode ser boa conselheira!
E, que é possível viajar-se, para além do infinito...
Ouvir uma palavra de carinho faz bem à saúde.
E um gesto de amor, aquece sempre o coração!
O julgamento alheio não é importante.
Que se deve ser criança a vida toda.
Que é preciso cultivar a paz interior.
Não podemos viver só para nós.
As nossas atitudes estão ligadas ás pessoas e voltam como causas para nós.
Mas, o mais importante de tudo, aprendi que somos livres para fazer as nossas escolhas!!



terça-feira, outubro 30, 2012





Isto andava tão calminho por aqui que até a Mam'Zelle já tinha estranhado, e ontem chegou a chamar-me lamechas... (vá... romântica para não me ofender :) porque ela sabe que tenho um mau feitio do caraças... (brincadeira... ou talvez não...)
Adiante... ontem depois de sair do trabalho, resolvi passar pela loja do tio Belmiro, fica em caminho e gosto do padeiro dele.(Leia-se pão, não pensem já maldades).
Como sou rapariga sortuda, mal estacionei o meu bólide, acabaram-se as tréguas com o S. Pedro e ele resolveu brindar-me com uma carga de água... até parecia que o furacão Sandy tinha desistido de inundar NY e estava a vingar-se do Algarve, por alguma razão que desconheço.
Vou procurar um guarda chuva na bagageira, entre pastas e casacos, guarda-chuva nem vê-lo.
Já irritada, mas resignada, lá vou eu com o casaco pela cabeça, tentando imaginar onde o teria deixado...
(Acho que se juntasse todo o dinheiro que já gastei em guarda-chuvas desde que me conheço por gente, já teria o suficiente para uma viagem à Polinésia)
Compro o que preciso, sou rápida no supermercado... mas fico meia hora para pagar!
Dá tempo para olhar ao que me rodeia, gosto do que vejo... (vou começar a ir às compras a esta hora, parece-me que é a hora do lobo...)
Dirijo-me ao carro, procuro as chaves... e... ONDE ESTÃO AS BENDITAS CHAVES?
Não estavam nos bolsos do casaco, nem na mala, passei a mão pelos bolsos das calças estava tudo lisinho, nada de chaves, olhei para a ignição nada... voltei à caixa... nada!
E agora? Onde as deixei?... Confesso que já estava em pânico, mas lembrei-me da busca pelo guarda-chuva na bagageira, e fez-se luz, foi isso... deixei-as fechadas na bagageira!
Pego no telefone e chamo a assistência em viagem, peço que enviem alguém para me abrir o carro, e assim ter acesso à parte de trás do carro.
Esperei e desesperei, quase uma hora... Quando o rapaz chegou, sacou uns arames e umas chaves estranhas, e começou a odisseia... Nada fácil por sinal que o rapaz já bufava... juntei-me a ele, não para ajudar mas ao menos daria apoio moral, ía conversando, e o rapaz não estaria tão aborrecido (digo eu, provavelmente foi pior a emenda que o soneto) porque ele não estava a conseguir abrir o bólide.
Por esta altura já deviam ter passado umas duas horas, e estava bastante frio, tinha as mãos frias e resolvi aquecê-las nos bolsos de trás das calças, pareceu-me o sítio mais quente no momento.
Foi quando senti um objecto estranho num dos bolsos... Pois é isso mesmo que estão a pensar...
AS CHAVES!!!
Ai que vergonha... e agora? Eu não ia dizer ao rapaz que tinha as chaves comigo o tempo todo...
Abri o meu mais "lindo" sorriso e disse-lhe:
"Olhe, deixe estar já é tarde... eu vou de táxi, e amanhã venho busca-lo com as chaves suplentes"
Esperei que ele fosse embora... abri o carro e fui para casa... juro, ri todo o caminho da minha estupidez.

segunda-feira, outubro 29, 2012





PORQUE O QUE É NACIONAL É BOM... (e não falo de bolachas Maria)




[Afonso Vilela]


Já pensaste hoje na vida que tens?
Já pensaste, que tudo poderia ser o oposto do que é!
Já pensaste naqueles momentos em que te calaste, mas devias ter falado, e em momento algum, imaginaste que as tuas palavras poderiam ter mudado a vida de alguém...
Ou talvez até a tua...
Pensa nisso!...
E pondera o que devias ter dito e não disseste, e o que não devias ter falado, e ainda assim, falaste...
Enfim, todas aquelas opções que julgavas certas e afinal, não estavam!
E as que consideravas erradas, poderiam estar certas!...
Já imaginaste que o mundo está em constante mudança, e nós nem damos conta?!...
Já pensaste naquela pessoa que um dia te sorriu?...
Nunca sequer imaginaste que por trás daquele sorriso, poderia estar uma declaração de amor...
E aquele olhar, que se destacou no meio da multidão?
Nunca o tinhas visto, mas ficou marcado no teu subconsciente, e durante todo o dia não o consegues esquecer, mas sabes que por breves momentos te arrancou um sorriso...
Já pensaste em adiar a tua vida por uma noite?
E amares de corpo e alma alguém, que desejas há tanto tempo...
Mais cedo ou mais tarde, vais pensar em tudo isto, e o arrependimento vai chegar arrasador...
E vais pensar que...
Devias ter amado mais!
Devias ter odiado mais!
Devias ter sorrido, arriscado...
Sobretudo devias ter vivido aquele instante, que vale por toda uma vida!

sexta-feira, outubro 26, 2012





O dia acordou cinzento, por mais que tente não consigo evitar a melancolia que a falta de sol me provoca!
É como se as nuvens tivessem o poder de sugar a minha alegria, para depois a espalhar por aí, em forma de chuva...
Pela janela entreaberta vejo as ruas vestidas de folhas douradas, anunciando-me a chegada do Outono.
Na rua, a brisa morna acolhe-me com cheiro a maresia.
Desço a avenida que me leva até à praia, sento-me num banco agora vazio de sonhos de verão.
Fixo a linha do horizonte!
Ouço o som das ondas na areia fina, sinto o cheiro das algas misturado com o do peixe, no céu as gaivotas movimentam-se em círculos perfeitos...
Mas o meu olhar continua preso naquela linha que separa o mar do céu, tão ténue como a linha da minha vida...
O vento provoca o mar, e as ondas vingam-se nas rochas mas elas mantêm-se firmes!
Eu já fui assim...
Forte!
Já enfrentei tempestades, já nadei em mares revoltos, já perdi o Norte, mas encontrei sempre o meu Sul...
Já estive frente a frente com a morte e amedrontei-a com o meu sorriso.
Ergo-me e percorro o caminho de volta, olho uma vez mais para o banco de jardim.
Fica só... como eu!
À espera de mais promessas de verão...
Como eu... 

quinta-feira, outubro 25, 2012








"Elas querem um príncipe mas não se comportam como princesas."

Ouvi isto algures... verdade absoluta.

(Isto a propósito de uma cena que vi na hora de almoço)



Lá fora a chuva cai lentamente...
Agrada-me esta chuva...
Suave, limpa, transparente!
Enquanto o meu coração escuta o meu interior...
Eu paro para ouvir o suave da chuva na minha janela...
De caneta na mão começo a escrever sobre o branco do papel...
Escrevo até onde o pensamento me levar...
Enquanto sinto uma leve brisa, nos meus cabelos,como se fosse o hálito do vento...
No papel abraço um "amigo", que está distante, e ofereço-lhe uma rosa...
Consigo imaginar o seu sorriso, tão lindo!
E as nossas mãos quase que se tocam...
Sinto um arrepio...
Será frio???
Tenho a leve sensação de ouvir a harpa de um anjo...
Lá fora continua a chover lentamente...
E eu deixo a caneta seguir o meu pensamento e o meu coração
Que página a página, vai descobrindo meus sonhos...
Todos meus...
Só meus...
Porque o meu coração, respira amor!
O frio penetra na minha pele, mas o meu coração está aquecido!
Agrada-me esta chuva!...

quarta-feira, outubro 24, 2012


Quem seria o/a ilustre desconhecido/a (tosco por sinal, senão não teria deixado um recado assim em dia de chuva)... quiçá até conhecido/a, que me deixou uma mensagem no vidro do carro...?
Ora... por aqui choveu o que S.Pedro quis  mais  iva, ( que o tempo é de austeridade e convém que a chuva se apresente com os impostos em dia) e quando cheguei ao carro só consegui ler "hoje..."
Pois bem... Lamento de não ter ficado a saber o que se passou hoje (ou ainda não se passou e eu vou perder... ai...).
Será que nunca ouviram falar de uma coisa que se chama telefone? Sei lá... por vezes dá jeito, principalmente em dias de chuva.
Querem voltar a tentar? É que depois de muitas pragas o S. Pedro deu-nos uma trégua.

terça-feira, outubro 23, 2012



Momentos que não fazem sentido!
Momentos onde nós não fazemos qualquer sentido!
Perdidos em angústias, recordações, perdas...
Perdemo-nos dentro de nós.
Perdemo-nos em memórias intermináveis.
Perco as forças.
Quero gritar mas não sei o caminho para a minha voz!
Não sei...
Não sei o que faço aqui...
Porque, apesar de tudo, continuo aqui...
Não sei...
Não sei escrever coisas bonitas, a frieza invade a tinta da caneta.
Não sei escrever sentimentos, apenas sei senti-los!
Não sei...
Mas sei o que sinto.
Sei que gosto de ti como se te conhecesse desde sempre.
Sei que gosto de passar horas e horas a conversar contigo, sobre tudo e sobre nada.
Sei a pessoa fantástica que és.
Sei que me fazes rir, descontroladamente.
Sei que não quero nunca perder a tua amizade...
Apenas sei... que te adoro!!!




Alguém encontrou a famosa Diana...


(A modelo Diana Moldovan)

Mas não foi o rapazito de Lisboa... tadito...
Acontece! :(



Engulo as palavras!
Escondo o sofrimento!
Fecho o coração!
Não argumento!
Simplesmente, aceito!...
E passivamente vejo-te sair da minha vida, da mesma forma como entraste...
Sem pedir licença!
Nunca prometeste nada... e eu nada te pedi...
Mas nos meus lábios, ficou o gosto doce, de um beijo nunca saboreado!
E o calor do teu corpo, num abraço nunca sentido!
O som da tua voz ficará para sempre no meu ouvido.
.......
Não te preocupes...
Lentamente, vou desaparecendo, da tua rotina diária...
Mas de uma coisa podes ter a certeza, nunca te vou esquecer.
(como é possível ter saudades de alguém com quem falamos todos os dias?)




segunda-feira, outubro 22, 2012



Acho que vou forrar a cozinha com imagens do Victoria’s Secret Fashion Show 2012.
Pode ser que, quando me derem aqueles apetites, entre as refeições, de comer este mundo e o outro, feche um pouquinho a boca.
E, ao invés de devorar todos os tipos de pão e croissants com todos os tipos de queijos e de presuntos e afins, opte apenas por uma folha de alface, um morango silvestre e um mililitro de leite de soja magro.








Que me desculpem os Sportinguistas...




Mas perder com o Moreirense?...
Upss, lá se foi a taça de Portugal.





Obrigada a todos




Normalmente comemora-se os 100 000, ou 200 000 visitantes, mas eu como sou uma rapariga modesta, não ambiciono tanto e faço a festa nos 10 000, daí os meus sinceros agradecimentos a quem tem  pachorra para me ler.






sexta-feira, outubro 19, 2012




É uma pena que funciones a Diesel, porque aqui a menina é hiper ecológica, e acha esse combustível muito poluidor.
Ainda se fosse Bio... Podia ser que houvesse conversa.
Portanto o melhor é seguires o teu caminho... 


(ps: não estou a plagiar a Mam'Zelle, até porque, por  lá fazem-se tratamentos à pele e aqui tratamos de energias renováveis)



Posso ter defeitos, posso errar...
mas não tolero que duvidem.
Que acreditem noutras pessoas e não em mim.
Os amigos deveriam confiar em nós.
Se alguém lhes diz algo que fizemos deveriam à partida duvidar, e só para tirar as dúvidas perguntarem-nos...
Magoa muito que quando perguntam, se veja nos olhos deles que não acreditam.
Que nos achem insensíveis... egoístas.
Para tudo na vida há vários pontos de vista, depende de quem está a passar pela situação.
Os opiniões mudam muito as teorias também e nem sempre o que parece é.
Não sou perfeita, não!
Penso muito em mim... dou muito raramente ... é verdade, já fui muito enganada e já dei a quem não mereceu, podem não ter culpa as pessoas de agora, só que só darei novamente a quem mostrar que merece.
Insensível?... talvez... não choro por ver chorar.. não me comovo com o mal dos outros quando vejo que existem soluções... comovo-me quando é grave e não há nada a fazer.
Se há soluções é levantar os braços e seguir em frente.
Com que direito me devo preocupar e andar a fazer que estou extremamente sensibilizada se há hipóteses, e a pessoa não esta a aproveitar para resolver a situação...
Se gosta de atenção e pelo menos se quando chora muito e fica deprimida toda gente a apoia e é o centro das atenções... isso é com ela!
Será que quem se lamenta mais é quem tem mais problemas??
Acho que não.
Acho que certas pessoas gostam de ser cuidadas.
Também tenho problemas também me vou abaixo... também tenho vontade de não sair da cama de chorar e não querer enfrentar o mundo.
Mas saio e enfrento... e não vem ninguém dar-me apoio... sabem porquê?
Porque não me viram a faltar ao trabalho, não me viram a chorar pelos cantos...
Isso que dizer que não sofro?
Que sou insensível?
Por vezes penso que o defeito é meu...
E sinceramente...há momentos que não sei...

quinta-feira, outubro 18, 2012



Já houve quem desejasse portas no peito para entender o que um humano pode sentir.


Eu teria medo de as abrir...
Pior do que descobrir, é desmentir o que uma boca pode contar.



Só para mulheres, mas os homens podem ler!!! :)




Todas nós conhecemos este acessório, existem milhares deles espalhados pelos wc's públicos femininos...
Todas nós sabemos para que servem (se não sabemos, devíamos saber...)
Além disso junto ao dito acessório está um autocolante bem grande a explicar para que serve, porque raios as senhoras, meninas, ou neste caso as badalhocas colocam papel higiénico aqui.
Será que não dá logo para ver que não cabe o papel, que o acessório tem uma abertura pequena para o devido objecto.
O que acontece é que o papel não cabe, fica em cima do dito cujo, e assim vai continuando... até ficar uma pirâmide de papéis sujos...
E fazemos o quê, quando precisamos do objecto para os devidos efeitos?
(Será que só me acontece a mim? Ou vocês também já viram merda desta?)
(foto da Lírio)

O dia está triste e cinzento e eu sinto-me melancólica. Sinto, dentro de mim, uma calma e confusão imensas, misturadas intensamente num rol de emoções e pensamentos. Um daqueles dias em que olho para tudo e tudo me parece diferente, mais distante, triste, pesado, frio.
Um ciclo fecha-se na minha vida; umas coisas mudam, outras permanecem iguais. E, assim, sigo, neste estranho dia, embalada pelos sentimentos que me deixam concentrada na essência da vida; assim, espero, olhando ansiosamente o relógio, à espera que o tempo passe, como que à espera que as nuvens descubram o Sol, que as ondas voltem a rolar nas praias, talvez à espera de voltar a ouvir a palavra doce de um Amigo… enfim, quase que à espera do momento em que voltarei a sentir-me plenamente feliz e realizada.
Sempre à espera de algo (mas à espera de quê? Estarei à espera de algo melhor? Mas que "algo" é este?) e com tanto a passar-se à minha volta... que nem sei para que lado em hei-de virar. Isto é normal?
Porquê?! Odeio sentir-me assim, porque não me sinto bem nem mal. Simplesmente sinto-me e sinto-me demasiado!... E não encontro uma razão!
Espero que isto passe depressa... a minha instabilidade emocional há-de servir para me trazer aqueles dias alegres, felizes e simplesmente fantásticos que eu já conheço tão bem, sem eu estar à espera... e então torna-se tudo muito mais maravilhoso. Porque o que é inesperado é tudo muito melhor, e eu adoro surpresas...

quarta-feira, outubro 17, 2012





DEVANEIOS #5





De cima do penhasco, vejo o mar, enraivecido a bater violentamente nas rochas!
Imagino o meu corpo enrolado, sem vida, entre as águas e as pedras...
A tentação é grande...
Sempre amei o mar...
Ele foi meu confidente, amigo, conselheiro...
Ouviu-me, quando mais ninguém se importava comigo!
O acto que estou prestes a cometer é grave, mas ele vai entender a minha atitude, e vai acolher-me de braços abertos, acabando rapidamente com o meu sofrimento.
Só ele sabe, que não tenho escolha...
Sempre imaginei, que quando chegasse a hora, seria ao mar que eu entregaria meu corpo e minha vida...
E a hora chegou!
Já nada me prende a este mundo...
Deixei de sonhar, de amar, sequei as lágrimas, perdi a alegria e com ela o sorriso.
Olho para trás...
Nada vejo...
Só uma escuridão infinita...
Foi assim, sempre, a minha vida!
Volto a olhar para o mar...
O som das ondas, parece chamar por mim...
Atiro meu corpo no vazio...
Antes de tocar na água, pareceu-me ouvir a tua voz...
Mas o mar já me abraçou, encho os pulmões de água, fecho os olhos, e o teu sorriso é a última imagem que vejo!
Agora é tarde...
Muito tarde!
Para mim, já não existirá "amanhã"





Só aqui me sinto bem...

Sentada numa velha cadeira num sótão abandonado!
Vivo na sombra, ignoro meu nome, mas não esqueço a minha dor.
Aprendi a reerguer-me sempre a que vida me trapaceia.
Deito-me em lençóis de amargura e durmo com a tristeza, a mágoa e a desilusão...
Alimento a alma com a revolta acumulada, e as lágrimas que não choro ajudam a hidratar a vingança...
A desconfiança está sempre a meu lado não deixando que intrusos nos invadam.
Do alto desta porta vejo as aves voarem livremente, a inveja chega e faz-me desejar ser como elas... Mas o medo estava à espreita e aconselha-me a permanecer sentada.
Enterro as unhas nas palmas das mãos, mastigo a raiva misturada com lágrimas e faço um nó de sentimentos na garganta que teimo em não engolir... Quero-os aqui... Sempre presentes...
O meu peito é invadido por uma dor fria... O meu coração congelou!
Limita-se a fazer a sua função... bater!
Os meus olhos perderam a capacidade de ver, e os lábios cerrados protegem o sorriso e não deixam sair qualquer som...
Vivo na sombra... O Sol incomoda-me...
Esqueci quem sou...

[Alguém lembrará?...]



terça-feira, outubro 16, 2012


E se na vida tudo fosse fácil assim...

Bastava um clique para apagar tristezas.



Ps: hoje eu estou assim... Mas só hoje!!



Apetece-me gritar até ficar sem voz, sem forças!

Apetece-me explodir!!!
Apetece-me mostrar o meu lado obsceno!
Apetece-me dizer tudo aquilo que nunca digo!
Apetece-me fazer todas as asneiras que sei!
Apetece-me partir tudo pelo simples facto de destruir!
Apetece-me magoar!
Apetece-me ser má!
Apetece-me mostrar que também sei quando é preciso ser cínica!
Apetece-me ouvir a música que sempre odiei só para dizer "que merda de música, que me complica os nervos"
Apetece-me dizer fo....-se ............. para isto tudo!!!
Apetece-me porque estou de mau humor!



(amanhã isto passa-me....mas hoje estou assim! Também tenho direito!!!!)



segunda-feira, outubro 15, 2012



Fui desafiada pela G. a contar 7 coisas sobre mim.
Como não sou pessoa de fugir a desafios (e porque adorei o selinho)
Cá vai... e seja o que Deus quiser!

Sou mulher. (Sim, podia bem ser um homem com problemas de identidade)

Adoro rir e fazer rir, sou meio palhaça. (Mas isso ainda ninguém tinha notado né?)

Sou Benfiquista! (Não me perguntem porquê, acho que nasceu comigo)

Adoro livros de suspense, quanto mais crimes melhor. ( Não me chamem sádica, dá-me pica tentar descobrir o assassino, e quase sempre acerto)

Não gosto de ver ninguém triste, a infelicidade alheia deixa-me depressiva. (Vá... eu sei que sou lamechas e choro facilmente e nem sempre é por mim)

Detesto touradas! (Que me desculpem os aficionados, mas não acho justo que os animais sofram para divertimento geral)

Tenho Maria no nome. (Bahhh, isto é só para plagiar o ND)

Já acabou?? opahhh, agora que eu estava disposta a contar tudo... :)


(Não vou passar a nenhum blog em especial, mas se alguém me quiser contar in private... be my guess)


O dia não podia começar da melhor maneira.
Acordei tarde, saí atrasada, o elevador estava preso no andar de cima.
(Um destes dias vou descobrir porque raios o meu vizinho prende o elevador)
Chego à rua o meu bólide estava com um pneu vazio...
Não!! Isto não me está a acontecer.
Quando já estava preparadinha para começar a odisseia,
eis que surgem dois rapazes, muito simpáticos que fizeram o favor de me ajudar.
Quer dizer... ajudar não, eles é fizeram tudo :)

(É por estas coisas, e outras que não vêm agora ao caso, que eu prefiro os homens aos aparelhos a pilhas)

sexta-feira, outubro 12, 2012


E se os "nossos" politicos começassem a vender esperma...
Será que não ajudava na divida pública? É que eu, se bem me lembro não devo nada a ninguém e estou a pagar os carros e os ordenados deles, já para não falar de outras coisas...
Acho que já era hora deles começarem a pagar o que devem...
A venda de esperma parece-me boa ideia, mas vendam para o estrangeiro, porque os genes deles por cá iriam dar origem a uma nova geração de chulos.


Tenho amarradas a mim palavras que de tão minhas que são,
que se algum dia as pronunciar...não sei se teriam qualquer efeito...
Tenho guardada a palavra medo, que me sufoca
Só de pensar na possibilidade de um dia te perder...
Tenho também a palavra desejo, que me tortura
Pois por vezes é tal, que deixo de me sentir
E todos os meus sentidos apenas estão virados para ti...
Tenho a palavra solidão, amiga de tantos dias...tantas noites
Que me consola quando não te vislumbro nos meus pensamentos
Que me abraça quando a dor se sobrepõe ao sentir...
Tenho também a palavra carinho
Que de mão dada com a palavra paixão me fazem sorrir
Quando só de te pensar...o meu corpo todo responde...
Tenho tantas palavras...que de tão minhas que são...
Não sei se algum um dia as partilharei....

quinta-feira, outubro 11, 2012


Deixa-me fechar os olhos e imaginar-te...
Deixa-me sorrir para ti e dar-te miminhos...
Deixa-me abraçar-te e sentir o teu sorriso e o teu abraço...
Deixa-me contar-te as tantas novidades que a vida vai proporcionando...
Deixa-me descobrir ao teu lado tudo o que nós dois não tivemos tempo de descobrir.
Tenho saudades tuas, sabes?
O tempo passa mas é em vão...
Não consigo evitar a saudade nem tão pouco vencê-la...
Aliás já desisti de travar lutas vãs e escusas...
Resta-me mergulhar nos sentimentos e tentar uma aproximação deste Sentir de Alma que me invade e me toma e que faz meu coração explodir em forma Palavras que saudosas fluem pela mão.
Queria tanto tivesses aqui!!!
Sinto a tua falta...
Queria poder olhar-te nos olhos, afagar o teu rosto envelhecido
e poder dizer-te sorridente

Olá Pai!

Não me deixes ir embora...
Não sei onde guardar a saudade...

quarta-feira, outubro 03, 2012



DEVANEIOS #4


Cai a noite...
Sinto uma ansiedade, uma solidão!
Espero-te...
Mas estás longe, sei que a espera é em vão...
O luar desenha formas nas paredes
Ouço uma música suave...
Ai, a solidão que me tortura...
De repente sinto uma brisa, que me trás um aroma forte e adocicado
Talvez seja o cheiro do teu perfume...
Sinto que o vento é meu cúmplice, trouxe-me um pouco de ti.
Mas tu continuas tão longe…
Fecho os olhos e sonho acordada...
E, nesse sonho amávamo-nos com loucura
Mantenho os olhos fechados e consigo sentir o calor dos teus lábios no meu corpo.
Trocando beijos e carícias… com toda a nossa cumplicidade!
Imagino sussurros... Gemidos... dois corpos nus, que rolam pelo chão...
Gestos ousados, lábios colados...
O vento continua a soprar com intensidade... as notas musicais embalam o meu sonho…
Sinto-te...
Grito o teu nome...
Mas só o silêncio me responde!
Acabou a música... O vento acalmou...
Agora somente o luar é meu cúmplice nesta noite de solidão...
E, tu...
Tu estás tão longe...

terça-feira, outubro 02, 2012

Sou uma pessoa de desejos e sonhos.
Sou uma pessoa de risos e sorrisos.
Sou mulher para tudo e mais alguma coisa.
Gosto que me desafiem, me provoquem, me obriguem a quebrar barreiras e ir mais além. Sou viciada em livros e música.
Gosto de ...me instruir e descobrir coisas novas.
Gosto de desvendar mistérios e inventar histórias.
Sou uma mulher das artes, expresso as minhas ideias através do desenho, escrita e dança.
Faço figuras estúpidas.
Sou séria.
Sou uma adolescente.
Embirro com pessoas que não me inspiram confiança.
Não vivo sem amizades.
Acredito no silêncio.
Grito.
Sou uma mulher de temperamentos.
Luto por aquilo que quero.
Vivo com os sentimentos à flor da pele.
Escondo os medos e segredos.
Sou fascinada pelo obscuro.
Sou cinéfila.
Tenho uma lista de desejos. 
Gosto de fazer amor.
Considero os homens melhores amigos que as mulheres.
Sou um humano misto,tenho a mente de um rapaz e o coração de uma rapariga.
Sou uma criança escondida algures.
Tenho fobia de insectos e répteis.
Gosto da beleza em geral.
Tenho ideologias hippies, gostava de ter sido adolescente nos anos 60 ou 70.
Acho os vinis bem mais hardcore que os discos.
Gosto de me rir, mais do que de chorar, mas choro quando é preciso.
Não gosto de muitas coisas em mim, mas adoro muitas coisas em mim.
Às vezes acho que sou bipolar:) algo parecida com um E.T.
Falo francês tão bem como o português.
Existem muitas personalidades que me inspiram.
Sou complexa.
Dou trabalho.
Sou relaxada e fácil de agradar.
Sou mulher do sul.
Gosto de tatuagens.
Gosto de pessoas esquisitas, individuais....
Sou muito independente.
Sou tudo aquilo que não imaginas, sou muito mais do que aguentas, sou incopiável.