Certa madrugada fria irei de cabelos soltos ver como crescem os lírios. Quero saber como crescem simples, belos e perfeitos!Ao abandono nos campos...

segunda-feira, dezembro 31, 2012



SEREI A ÚNICA ALMA A TRABALHAR ESTA TARDE?




FELIZ 2013 A QUEM AQUI PASSAR...


Gostava muito de dizer que foi um prazer conhecer-te, mas estaria a mentir. Foste um dos piores anos de que tenho memória, (houve uma excepção que confirma a regra) . Por tudo isto, posso afirmar com toda a certeza que não deixarás saudades por estes lados. Talvez um dia perceba o porquê de todos os tropeções e cabeçadas que me fizeste dar enquanto duraste, mas para já ainda não consigo.


Sendo assim, fuck off 2012!

(Agora que já desabafei, desejo a todos vós um fantástico 2013, que ele vos traga o dobro de tudo o que desejam para mim... ai... se hoje morder a lingua, morro!)

sexta-feira, dezembro 28, 2012


Conheci a Maria por motivos profissionais há uns anos atrás, arquitecta de profissão e florista por vocação, era assim que ela se apresentava, começamos por trocar contactos profissionais, mais tarde a amizade falou mais alto, e começamos a falar quase todos os dias.
Era uma miúda bonita sem ser exuberante, simpática, sempre disponível para ajudar, com uns olhos tão azuis que envergonhavam o céu, e dona de um sorriso cativante.
Quando nos conhecemos a Maria já era casada, e ansiava a chegada do tão desejado bebé.
O que finalmente aconteceu, lembro-me que entrou pelo meu escritório dentro como um vendaval de Primavera e tão eufórica que nem conseguia falar, a felicidade finalmente estava completa, e os olhos azuis brilhavam mais que nunca.
Abracei-a quase institivamente, desejei-lhe felicidades e choramos juntas…
Mas a felicidade durou pouco… no terceiro mês de gravidez, numa consulta de rotina o médico detectou algo num dos seios e deu a conhecer o veredicto: Ela tinha um quisto que necessitava de ser removido, mas teria de se sujeitar a radiografias e TAC, o que não podia acontecer com ela grávida, as soluções seriam o aborto para poder tratar o seio, ou continuar com a gravidez e ficar sujeita que o quisto se tornasse em algo mais grave e já fosse tarde demais.
Desta vez não me visitou… telefonou! Não chorava, mas senti que ela precisava falar e no fim do dia fui ter com ela. Mas já não adiantou a visita, a Maria já tinha decidido levar a gravidez até ao fim, e tratar-se depois… Nem os meus argumentos, nem as lágrimas do marido a demoveram de tamanha loucura.
Vi pela primeira vez tristeza no olhar daquela menina/mulher que tomou uma decisão que mudaria para sempre a sua vida.
Passaram-se os meses, parecia ter esquecido aquele “detalhe” , mas eu sabia que passava as noites chorando…
Até que na Primavera de 2010 chegou prematura a pequena Vitória, franzina com pouco mais de 1,8 kg, mas com garra de viver… e depressa foi para casa.
A partir daí começou o calvário da minha amiga, entre exames, quimioterapia, e operações, ela ainda tinha forças para tratar da sua pequena Vitória.
Até que… neste Verão foi-lhe removido o segundo seio, e a batalha recomeçou…
Cada vez mais fraca, mas sempre sorrindo ela dizia não ter medo de morrer, que a filha seria o legado que ela deixaria ao marido que tanto amava…
Na véspera de Natal fui visitá-la ao hospital e levar-lhe flores que ela tanto amava, já pouco restava da minha amiga, os olhos fundos já não me pareciam azuis, mas cor de céu em dia de tempestade, os lábios já não conseguiram brindar-me com aquele sorriso lindo, e falamos pouco…
Apertou-me a mão e vi as lágrimas a escorrerem pela face pálida, abracei aquele corpo esquelético, e ela disse-me ao ouvido: Não me arrependo de nada, nunca desistas dos teus sonhos…. E choramos abraçadas como naquele dia em que me comunicou que estava grávida, só que desta vez as lágrimas eram de tristeza e agonia. Despedi-me prometendo voltar hoje.
A Maria deixou-nos ontem ao fim da tarde, não esperou pela minha visita, nem pelo 3º aniversário da sua pequena/grande Vitória…
Um dia… tenho a certeza que ainda nos encontraremos para lá da linha do horizonte, naquele local especial onde só vai quem amou muito.
Descansa em paz minha amiga!
Não te posso prometer que não vou chorar, mas prometo que vou tentar sorrir, como tu sempre fazias.

quinta-feira, dezembro 27, 2012




Hoje senti uma vontade louca, de largar tudo, colocar uma mochila ás costas e partir à aventura, sem destino, sem telemóveis, sem mapas ou GPS...
Esquecer família e amigos!
Procurar sonhos e liberdade!!!
Fugir desta vida, monótona e certinha, que me devassa por dentro, e esconde a pessoa que tantas vezes gostaria de mostrar...
Queria esquecer horários e compromissos!
Esquecer que existem relógios, e guiar-me pelo Sol e pelas estrelas!
Dormir ao luar e pedir desejos a cada estrela cadente...
Acordar ao som melodioso do cantar das aves!
Mas sobretudo, queria esquecer quem sou!...
Foi só um desabafo!!!
Para amenizar a dor de mais um caldo que a vida me deu.
Definitivamente...hoje não estou muito inspirada para escrever..



Não conduz um Bentley, não vai a sítios cool, não aparece na Esquire e usa roupa ruça sem logotipos.
Homens assim, de barba rija, já não há nem no cinema, só mesmo no papel.




quarta-feira, dezembro 26, 2012

Toda a gente já conhece a minha hiper energia e actividade, a que acresce as demasiado frequentes explosões de mau feitio, quando a mostarda me chega ao nariz, vários médicos e  amigos me aconselham a prática de actividades de relaxamento, tais como Pilates, a que estou há muito tempo rendida, mas muito mais por conta do resultado físico.
E, claro, o Yoga, de que vejo os benefícios mas que, após ter experimentado uma primeira aula, quando chegou a fase dos mantras, não me contive e fui "convidada a sair" por comportamento inadequado.
Entretanto, fruto de aturada pesquisa e sabendo que um mantra pode ser qualquer som, sílaba, palavra, frase ou texto, que detenha um poder específico para o praticante, descobri o ideal para mim que não tenho quaisquer dúvidas sobre o poder de relaxamento a que me irá induzir!

Prometo apenas murmurar:







(Desculpem lá... não se devia dizer isto  nesta  quadra, mas lá está... é o meu mau feitio a falar mais alto )



EU VOLTEI... TÁ?




MAS ENCONTREI A MINHA SECRETÁRIA MAIS OU MENOS ASSIM...
POR ISSO... XIUUUUUUUUUUU (A Lírio está concentrada)
MAIS LOGO JÁ CÁ VOLTO PARA VOS VISITAR.


(Obrigada DESBOCADO por achares que vale a pena ler as minhas asneirinhas)

sexta-feira, dezembro 21, 2012






DESEJO...


A TODOS OS MEUS AMIGOS
VÁ...INIMIGOS TAMBÉM QUE A ÉPOCA É SANTA E EU ATÉ ESTOU BEM DISPOSTINHA.

BEIJOKAS... A TASKA REABRIRÁ BREVEMENTE :)





INTERROMPI AS MINHAS FÉRIAS SÓ PARA INFORMÁ-LOS



QUE O MEU ALGARVE CONTINUA ASSIM...
RENOVANDO-SE A CADA DIA!

(ahhh e os Srs .Maias enganaram-se...Pelo menos por aqui... )

sexta-feira, dezembro 14, 2012








OLHA... A LÍRIO RECEBEU UM SELINHO...
(Obrigada Maria, do blogue Cavaquinha)



Mas o selo tem regras... pensavam que não?...

Quem é que mais admiras e porquê?

Quem me conhece já sabe a resposta, quem não me conhece, fica a saber...
O meu pai (muito embora já cá não esteja) sempre o admirei, como homem e como pai. Com ele aprendi a diferença entre o bem e o mal, ensinou-me a lutar por aquilo que quero, a não ficar calada perante as injustiças, e a ser sempre eu... Ainda ouço a sua voz a dizer-me: Nunca mudes princesa, por ninguém...



Porque é que decidiste criar o blogue? Sentes que mudaste desde então?

Decidi criar este blogue por brincadeira, uma amiga desafiou-me fazê-lo...
De inicio dão dei muita atenção, depois comecei a achar que seria um local perfeito para escrever o que sentia (já que ninguém me conhecia)... ele foi crescendo, e eu fui desabafando alegrias, tristezas, amores, e desamores, brincadeiras e coisas sérias...
Não, não mudei... sou a mesma pessoa...com mais amigos :)




Uma vez que te foi oferecido, tens de passá-lo a quatro blogues que aches admiráveis - não pode ser simplesmente levado.


Eu vou passar para:

Quase nos Entas
Libelinha
NightDark
Ursinho... vulgo Urso Misha

(agora quero ver como é meninos...ai se recusarem...)










Ontem num convívio exclusivo de uma confraria de meninas, de várias idades e feitios, discutia-se este assunto:
O que se quer num Homem?

Respostas: Ele era o carácter impoluto, a dignidade, que nos saiba defender, que nos proteja, que nos honre, as “habilidades”, o saber fazer-nos rir, o carinho e ternura, o cartão de crédito, etc..

Pessoalmente acho que esta imagem resume tudo!

    

(vá... não comecem já a pecar mentalmente... a espada é para nos defender tá?)

quinta-feira, dezembro 13, 2012






CANTANDO PELAS RUAS DE PARIS...



 PARA AFASTAR MAUS OLHADOS...


UMA PESSOA SAI PARA ALMOÇAR...



Vai ao local combinado encontrar-se com as amigas...
Pede uma salada porque está de dieta...
Mete uma folha de alface na boca e o telemóvel dá sinal de msg...
(andou maluco toda a manhã, resolveu agora dar um ar de sua graça)
Aqui a menina abre a sms... começa a rir que nem uma maluca e engasga-se com o diabo da folha de alface!

AVISO AO REMETENTE:

Tu vê lá... isso lá é maneira de me desejares "Bom dia"! :)
Assim a Lírio não aguenta!...




LÍRIO COM PRESSA NO SUPERMERCADO


Ontem, fim do dia...
Cheia de pressa para ir ao hospital ver um bebé acabado de chegar a este mundo...
Filas enormes como é normal a esta hora...
A Lírio quando está desesperada pensa rápido...
E lá foi ela para a caixa das grávidas...
Já lá estava um senhor todo emproado com ar de quem tinha engolido um garfo na hora do almoço.
Pedi para passar à frente porque estava grávida...(okay...foi uma mentirinha, mas ele tenho a certeza que também não estava)
Ele: (com cara de poucos amigos) "A menina está grávida? Não se nota."
Eu: " O sr desculpe, mas só porque não se nota, quer dizer o quê? que não estou?"
Ele: Não... vá lá... passe...(resmungando)
"Já usam de tudo para passar à frente..."
Eu: "Aí é que o sr se engana... se eu tivesse usado tudo não estaría grávida!!!"

Ora toma lá... e vim embora contentinha da silva!!! :)

quarta-feira, dezembro 12, 2012



A LÍRIO FICOU CONFUSA...




OS COLEGAS OFERECERAM-LHE ISTO... SERÁ ALGUMA INDIRECTA?

(É que ainda por cima não são simétricos)

Devo ficar preocupada?




EU JURO...







Que se o homem do Barclays não parar de me telefonar, vou mandá-lo para um "sítio" que ele tem e que supostamente devia usar para fazer meninos,(as estatísticas agradeciam) mas pela quantidade de vezes que me liga e pelo tempo que perde ao telefone  não está a usá-lo de certeza.

(Isto porque não o estou a ver... senão puxava-lhe as orelhas...!)

Bolas... que o gajo cansa-me a beleza!

terça-feira, dezembro 11, 2012





JÁ ANDO HÁ UNS DIAS PARA PERGUNTAR



SERÁ QUE ALGUÉM ME SABE INFORMAR QUEM ME CUSCA NESTES PAÍSES?

(É que eu já ando cá com uma urticária dos diabos)

Vá lá... os próprios... contem-me tudo, é que ando morta por saber se sempre vão comprar a EDP, ou se o petróleo vai subir, ou se a Hyundai tem modelos novos...





A imagem ofuscada no espelho,

vai pouco a pouco deixando ver
o retrato de uma mulher,
que conhece o tempo e os caminhos por onde caminhou...
Lembro, as jovens tardes de verão...
Quantos... Quantos anos...
Foram passados e guardados...
Quantos sentimentos lembrados,
num emaranhado, aprisionados pelo peso do tempo...
Quantas vezes procurei...
Quantas vezes encontrei...
Quantas vezes perdi...
Quantas vezes não achei...
Diante do espelho...
Tomo um gole de ar fresco,
e com um nó na garganta,
ajeito o cabelo.
Guardo dentro no coração,
tudo o que de bom a vida me tem dado!
Já não sou uma menina...
As noites são longas, e até amanhecer,
penso vezes sem conta na minha vida...
A almofada é  minha testemunha de noites mal dormidas,
ela conhece os meus sonhos, as minhas alegrias e as minhas dores...
Olhando para o espelho, vejo o que sou...
Os meus olhos perderam o brilho e já não olham para lá do horizonte...
O meu sorriso perdeu a espontaneidade!
A vida mostrou-me a sua face mais negra...
Mas eu sobrevivi!
Olho para o espelho, e para a almofada...
Um mostra-me a realidade... a outra convida-me a sonhar,
em longas noites de luar!
Mas eu...
Já não sou uma menina...
Pois não...
Nunca mais.



segunda-feira, dezembro 10, 2012





Sábado dia 8 foi dia de mais uma "Luta contra as Portagens na Via Infante"




Desde homenagens a quem perdeu a vida na EN125 



 A canoagem na própria EN125
(estiveste bem Michael, aproveitaste a inauguração da nova loja da Harley...  dois em um perfeito)




Não faltaram as trocas de carinho com a GNR-BT



Foi basicamente isto... e mais uns milhares de fotos que não cabiam aqui.


Sabes que chegou a hora...

Quando decides guardar todos os teus sonhos numa gaveta!
Quando os teus objectivos, não fazem mais sentido...
Quando a pessoa que escolheste para caminhar a teu lado, ficou para trás...
Quando abres a janela e o Sol já não tem o mesmo brilho de sempre...
Quando a Lua e as estrelas já não te inspirarem!
Quando o mar perder o tom azulado... E o céu fica negro cheio de nuvens...
Quando sentires que caminhar descalço na relva num dia de verão, já não tem aquele aconchego, fresco e fofo...
Quando as conversas já não te interessarem...
Quando não tiveres mais vontade de fazer valer a tua opinião, mesmo sabendo que tens razão... E ficas muda, sem coragem de argumentar...
Quando os teus lábios já não souberem sorrir... E os teus olhos só olharem, e já não verem...
Quando as lágrimas secarem...
Quando a solidão tomar conta do teu mundo, fazendo com que te sintas só, mesmo no meio de uma festa!
Quando fizeres apelos mudos, aos poucos amigos que te restam, e resposta tarda em chegar!
Quando sentires que ficaste transparente, e nem deste conta disso...
Quando tudo em teu redor se tornar mesquinho e sem sentido!
Quando as pessoas já não te surpreenderem, e só te desiludem...
Quando o choro de uma criança, já não te comover...
Quando o sofrimento de um animal, já não te entristecer...
Quando o teu coração já não for capaz de amar...
Quando o teu corpo já não sentir desejo...
Então, tens a certeza...
Chegou a hora de fechar as cortinas, apagar as luzes, e sair de cena...
O espectáculo acabou...

sexta-feira, dezembro 07, 2012





BOM FIM DE SEMANA PESSOAL
DIVIRTAM-SE!...




Uma vez disseram-me...




"Tens alma de artista. Nunca te esqueças disso."

Não esqueci.

Deve ser por isso que volta e meia me sinto miserável.

Não cumpro o meu destino.

[tudo isto dito como desabafo, sem o mínimo de pretensiosismo.]



quinta-feira, dezembro 06, 2012





POR FALAR EM BARRIGUINHA...






Sonho contigo como se te conhecesse…
Dou-te forma, cheiro e pinto-te da cor dos meus desejos…
Quase que sinto os teus lábios invadirem o meu beijo, ávidos,
como se procurassem a última gota de água do universo.
Um cheiro agri - doce forte trespassa o meu sonho
e apodera-se da minha assombrada realidade…
E, a cada toque imaginário, o meu corpo vibra de um prazer contido,
refreado pelo tempo.
Esqueço as minhas próprias regras, deixo-te ocupares o meu espaço,
qual cavaleiro andante à conquista de uma fortaleza,
e sem retaliar deixo tombar a última muralha.


quarta-feira, dezembro 05, 2012





É BASICAMENTE ISTO...









Sabem aqueles dias em que a nossa cabeça parece estar carregada com nitroglicerina pura e pronta a rebentar a qualquer movimento brusco?
É assim que me sinto hoje…
Não, não andei nos copos, nem sequer bebi whisky contrafeito ali das destilarias da Serra do Caldeirão.
Nada disso…
Acontece que sem motivo aparente (ou talvez não) ela acompanhou-me durante toda a noite, e hoje de manhã quando acordei, ela ainda cá estava… deve ter vindo para ficar como o Toyota.
Por isso, como menina precavida, já tenho o agrafador bem junto a mim.

(agora pensam vocês, a Lírio passou-se… dor de cabeça e agrafador? Não faz sentido)

Ora aí é que vocês se enganam… o primeiro colega que entrar no meu gabinete a falar alto como é costume, leva com o agrafador… tão simples quanto isso!

(E estão com sorte, porque o agrafador é pequeno, mas ainda hei-de comprar um daqueles bem grandes para ocasiões específicas)

terça-feira, dezembro 04, 2012




Quando em Março de 2006 resolvi por brincadeira criar um blogue, nunca imaginei que ele sobrevivería quase 7 anos...
Por aqui desabafei sonhos e frustações, amores e desamores.
Escrevi sobre sentimentos... e sofrimentos.
Inundei páginas com lágrimas...
E concerteza também vos fiz rir em algumas ocasiões.
Mostrei-me a quem teve a capacidade de me "ver".
Criei fantasias, contei "estórias"...
Lembro-me de ter escrito algures no ano de 2007, que este blogue iria ser apenas 10% real...
Desculpem... menti-vos!
Este blogue teve 90% de mim.
Aqui pude ser eu, sem julgamentos, era um espaço íntimo que aos poucos se tornou também um pouco vosso.
(Não quero com isto dizer que o Lírio fechará já... mas um dia destes será inevitável...)

Tal como dizia Chaplin...

[A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.]

(Eu nunca quis aplausos, bastava que me entendessem....)




segunda-feira, dezembro 03, 2012


Às vezes é preciso parar e pensar.

Só à distância conseguimos compreender alguns factos

Só passado um tempo se percebe o "porquê"

Estou a precisar de parar e pensar

Mas ao mesmo tempo não quero compreender o que se passou

Nem procuro saber o "porquê"

Fujo do que sei

Ignoro o que é evidente

Escondo-me de mim


"Os homens também choram, e se não o fazem é porque são insensíveis, chorar para dentro não existe, isso é só uma maneira de esconder a insensibilidade!"





Não fui eu que disse, foi uma das minhas professoras de francês, um dia… enquanto debatíamos sobre um poema.
Eu sei que a frase é polémica, muito haveria a dizer sobre o tema, (até nem concordo com ela, porque cada pessoa tem a sua  maneira, muito própria para lidar com o sofrimento) mas lembrei-me dela ontem ao fim do dia, (num parque de estacionamento de um shoping) enquanto presenciava uma cena surreal, o que de inicio me parecia ser uma qualquer birra natalícia, já que as tentações estão em cada esquina, tornou-se em algo muito mais sério, uma criança de mais ou menos 5 anos, chorava agarrada ao pescoço do pai, era um choro tão intenso e desesperado que me comoveu.
Quando passei por eles, reparei que uma senhora estava encostada a um carro de braços cruzados e insistia com voz autoritária, G……… VAMOS EMBORA, JÁ CHEGA, DÁ UM BEIJO AO PAI E ENTRA NO CARRO…
A criança desesperada gritava, “Não me deixes papá, quero ir contigo…” E as lágrimas escorriam em cascata também pela face do pai… Aquele homem estava sofrendo, não havia qualquer duvida.
Entrei no meu carro em estado de choque, como é possível que duas pessoas que já se amaram, que geraram um filho em conjunto, escolham um parque de estacionamento, para entregarem o filho ao outro progenitor, como se de uma mercadoria se tratasse.
No mínimo lastimável…

  Olhando para aquele pai que chorava, lembrei-me do meu…
Nunca tinha visto o meu pai chorar, nem quando o pai dele faleceu…
Até ao dia que fui fazer uma visita de estudo de 4 dias à Normandie, tinha na altura 14 anos, na manhã que em me despedi dele, senti a sua face molhada, olhei-o, e as lágrimas caíam, fiquei preocupada… O meu pai a chorar? Será que estava doente?...
-Que tens pai?
- Nada princesa, só hoje me apercebi que já não és a minha menina, cresceste, e acabaste de cortar o cordão umbilical…
Lembro-me de lhe ter dado um abraço forte, e segredei-lhe “ Serei sempre a tua menina, prometo”
Nunca mais o vi chorar… até à véspera da sua morte, quando lhe agarrei nas mãos e lhe disse: Sou eu pai, a tua menina, e ele… entre o delírio e a realidade, soltou as últimas lágrimas… Depois… secaram para sempre!

sexta-feira, novembro 30, 2012


Com o tempo, aprendi a cair com classe e a levantar-me com orgulho.

(Bom fim de semana pessoal, divirtam-se!)



Não sou um poço de confiança e de ego!

Sou fraca , muito fraca e hoje sinto o peso do Mundo às costas !

Quero subir e elevar-me mas não consigo ....

Preciso de força ...



quinta-feira, novembro 29, 2012


Existe qualquer coisa de enigmático que se esconde por detrás da falsa indiferença que ambos fazem questão de mostrar. Talvez no indizível dos pensamentos...
Fazem uma espécie de jogo de sedução, mortalmente perigoso e cuja única regra se impõe pelo silêncio que a rege e algo me diz que nenhum dos dois se atreverá a quebra-la, jamais!
Quando forem obrigados a permanecer frente a frente, sem terem para onde fugir, não terão outro remédio que não seja o de arriscar no jogo que servirá também para testar as suas resistências. Por isso, serão jogadores mudos até ao resto da vida, cientes de que nada mais haverá para ganhar, do que aquele momento tão desejado, além daquilo que todos os dias irão perdendo e que já conta desde o início, logo após o fim...
Será que terão coragem de trocar a amizade saudável que têm por uma leviandade, por um capricho, por um impulso, por uma paixão... e se algum dia ganharem, certamente que um dia o peso da perda será sempre maior do que o do ganho.

quarta-feira, novembro 28, 2012






Andam por aí malucos à solta!



Depois do que vi e li hoje, só posso chegar a uma conclusão:
Fecharam os hospitais dos malucos, e deram-lhes um blogue para se entreterem!
É que não estou a ver outro motivo para haver tanta besta blogosférica.

(E nem vale a pena virem para aqui insultar-me anonimamente, porque eu tenho uma mania... gosto de saber com quem falo...ouviram?)

Beijinhos e abraços


Quem foi que disse que para ajudar um amigo dar aquele colo que tantas vezes necessitamos, é preciso estar perto?
Eu não acho!
Existem pessoas que nos dão todo o seu carinho, com palavras, escritas ou faladas, que nesse momento nos reconforta a alma, e fisicamente estão bem longe!
É possível se dar a alguém com um gesto tão banal como carregar numa tecla.
E o carinho que chega do outro lado, ajuda a secar nossas lágrimas, a curar as feridas, a amenizar a dor...
Mas se dissermos que a distância não existe, isso não é verdade...
Ela existe!
Mas nós nem damos conta que aquela pessoa que nos está a ajudar, está longe!
Claro que aquele abraço aconchegante e quente, só o recebemos de quem está perto, mas tantas vezes as palavras que aparecem no ecrã umas atrás das outras... valem muito mais...
Quando quiseres abraçar alguém, dar colo, e os teus braços não alcançarem essa pessoa, dá um telefonema, escreve uma carta, envia um email, o teu carinho vai chegar com o mesmo calor e intensidade!
Nunca duvides disso!

terça-feira, novembro 27, 2012


Hoje estou tão cansada que se encontrasse este espécime na minha cozinha nem lhe perguntaria como entrou... !





[E o jeitinho que ele tem para bater bolos, heim?]

(Vá... nada de pensamentos maldosos que isto é um blogue sério, sim?)




Porque o que mais quero é enroscar-me na minha adorada cama e deixar que o cansaço me leve para o mundo dos sonhos...
Desculpa rapaz, fica para amanhã, ok?






Porque nos decepcionamos com uma pessoa, com um acontecimento, com uma situação, ou com a vida?
A decepção é um sentimento tão frustrante, talvez seja das sensações que mais me entristece, deita-me abaixo, impede-me de continuar, bloqueia-me!
Será que criamos expectativas altas demais? Ou será que as expectativas eram normais, próprias e adequadas, mas a decepção teimosamente bate-nos à porta?
Será um problema de ansiedade, de querermos tanto que algo se realize?
Será que somos exigentes demais, e exigimos dos outros, coisas que nem nós próprios sabemos fazer?
Será que uns são mais atreitos a decepções que outros?
Será que uns, nem percebem a decepção não lhe dando a importância que outros lhe dão?
Será que as decepções só acontecem aos emotivos? Aos frágeis? Aos corajosos? Aos exagerados? Aos idiotas?
E acordar depois de uma decepção?
Acordar para a Vida, acordar para o Dia, pôr os pés fora da cama, levantar o corpo, calçar qualquer coisa para começar a pisar o chão, a terra, olharmo-nos no espelho e vermos uns olhos decepcionados….
E depois, muitas vezes voltar ao mesmo sítio, ao mesmo local, ver a mesma pessoa, ter de falar com essa pessoa, voltar e reencontrar o mesmo ambiente, o mesmo cenário….
Reagir…! Como se faz para reagir? Reagir é voltar a agir! Para voltar a agir, é preciso ter vontade de agir. E o mundo que nos rodeia, exigente, que não tolera a insatisfação, não tolera tristezas, que como uma criança mimada, quer-nos Lindos, Contentes, Sorrisinhos, Arranjados, Elegantes, Perfeitos, e todos nos pedem...
“Vá reage! faz qualquer coisa, tens que melhorar!
"Lá estás tu com o teu pessimismo! …”.
E para culminar, lá dizem a frase: “Não percebo, porque ficas assim, não é caso para isso!”.
E nós, envolvidos num manto negro de tristeza, de amargos na boca, de nós no estômago, de dedos das mãos frios, de joelhos ligeiramente a quebrar, ficamos perplexos a olhar para aquela gente que nos diz... “Que não é nada!”.
Não é nada???!
Mas não percebem, que para nós É TUDO