Certa madrugada fria irei de cabelos soltos ver como crescem os lírios. Quero saber como crescem simples, belos e perfeitos!Ao abandono nos campos...

quinta-feira, setembro 20, 2012

Estou bem.
Quase todos os dias.
“Tens esse ar frágil, mas és dura na queda” – já me disseram.
É a minha alma que não consegue agarrar-se a sentimentos negativos.
Mas às vezes, quebra.
Alguns momentos maus atingem-me como um comboio desgovernado vindo não sei de onde.
Atinge-me, deixa-me tonta, nauseada e dorida.
A raiva e a tristeza entram-me na corrente sanguínea.
Mas chega e logo vai. Levanto-me. Volto a andar.
Estou (quase) em paz comigo. E contigo...

4 comentários:

Sorriso disse...

Engraçado ao ler-te revia-me, sou também assim!!
Força!Bjs

Runaway* disse...

Mas por vezes o tombo é grande e não é fácil erguermo-nos.

Anónimo disse...

Muita força,és uma mulher com muita coragem,torço por ti.Amanhã é outro dia

G. disse...

O mesmo se passa comigo: várias pessoas e médicos já me disseram o mesmo: que posso ir muito "a baixo", mas sou capaz de inverter a situação e rapidamente.
O problema é que muitas vezes a mágoa fica presente... Tento libertar-me apenas de pensamentos e centrar-me noutras coisas...
Beijinhos. :)