Certa madrugada fria irei de cabelos soltos ver como crescem os lírios. Quero saber como crescem simples, belos e perfeitos!Ao abandono nos campos...

sexta-feira, outubro 12, 2012


Tenho amarradas a mim palavras que de tão minhas que são,
que se algum dia as pronunciar...não sei se teriam qualquer efeito...
Tenho guardada a palavra medo, que me sufoca
Só de pensar na possibilidade de um dia te perder...
Tenho também a palavra desejo, que me tortura
Pois por vezes é tal, que deixo de me sentir
E todos os meus sentidos apenas estão virados para ti...
Tenho a palavra solidão, amiga de tantos dias...tantas noites
Que me consola quando não te vislumbro nos meus pensamentos
Que me abraça quando a dor se sobrepõe ao sentir...
Tenho também a palavra carinho
Que de mão dada com a palavra paixão me fazem sorrir
Quando só de te pensar...o meu corpo todo responde...
Tenho tantas palavras...que de tão minhas que são...
Não sei se algum um dia as partilharei....

5 comentários:

NightDark disse...

Belas e (presumo) sentidas palavras...gosto imenso da tua escrita! :)

homem sem blogue disse...

Belo texto, como sempre

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

Skin n Under disse...

Sussurra-as...

Libelinha disse...

Lindo texto ;)

Anónimo disse...

Como sempre belo texto , já me fazias falta.UMA BEIJOKA