Certa madrugada fria irei de cabelos soltos ver como crescem os lírios. Quero saber como crescem simples, belos e perfeitos!Ao abandono nos campos...

quinta-feira, outubro 25, 2012


Lá fora a chuva cai lentamente...
Agrada-me esta chuva...
Suave, limpa, transparente!
Enquanto o meu coração escuta o meu interior...
Eu paro para ouvir o suave da chuva na minha janela...
De caneta na mão começo a escrever sobre o branco do papel...
Escrevo até onde o pensamento me levar...
Enquanto sinto uma leve brisa, nos meus cabelos,como se fosse o hálito do vento...
No papel abraço um "amigo", que está distante, e ofereço-lhe uma rosa...
Consigo imaginar o seu sorriso, tão lindo!
E as nossas mãos quase que se tocam...
Sinto um arrepio...
Será frio???
Tenho a leve sensação de ouvir a harpa de um anjo...
Lá fora continua a chover lentamente...
E eu deixo a caneta seguir o meu pensamento e o meu coração
Que página a página, vai descobrindo meus sonhos...
Todos meus...
Só meus...
Porque o meu coração, respira amor!
O frio penetra na minha pele, mas o meu coração está aquecido!
Agrada-me esta chuva!...

8 comentários:

homem sem blogue disse...

Também adoro chuva :)

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

Urso Misha disse...

Gostei :)

LIRIO SELVAGEM disse...

Ainda bem que gostaste Misha, mas não consigo rimar... :)

Quase nos "entas" disse...

Sabes onde eu gosto de chuva???
Na praia...dentro de água....
:)

Eu sou uma MOÇA DO SOLLLLLLLLLLLL :)))
jinhus lindona

Libelinha disse...

Também gosto dessa chuva ;)

Sorriso disse...

Também gosto da alguns dias de chuva a bater na janela e a sentir o conforto cá dentro.
Mas o sol esse é bem melhor, anima!
Gostei do poema..:)

Flow disse...

E é tão bom quando nos perdemos em pensamentos... :)

Beijinho

Jingas disse...

... tens alma poeta menina sulista!

beijosssss