Certa madrugada fria irei de cabelos soltos ver como crescem os lírios. Quero saber como crescem simples, belos e perfeitos!Ao abandono nos campos...

segunda-feira, dezembro 03, 2012


"Os homens também choram, e se não o fazem é porque são insensíveis, chorar para dentro não existe, isso é só uma maneira de esconder a insensibilidade!"





Não fui eu que disse, foi uma das minhas professoras de francês, um dia… enquanto debatíamos sobre um poema.
Eu sei que a frase é polémica, muito haveria a dizer sobre o tema, (até nem concordo com ela, porque cada pessoa tem a sua  maneira, muito própria para lidar com o sofrimento) mas lembrei-me dela ontem ao fim do dia, (num parque de estacionamento de um shoping) enquanto presenciava uma cena surreal, o que de inicio me parecia ser uma qualquer birra natalícia, já que as tentações estão em cada esquina, tornou-se em algo muito mais sério, uma criança de mais ou menos 5 anos, chorava agarrada ao pescoço do pai, era um choro tão intenso e desesperado que me comoveu.
Quando passei por eles, reparei que uma senhora estava encostada a um carro de braços cruzados e insistia com voz autoritária, G……… VAMOS EMBORA, JÁ CHEGA, DÁ UM BEIJO AO PAI E ENTRA NO CARRO…
A criança desesperada gritava, “Não me deixes papá, quero ir contigo…” E as lágrimas escorriam em cascata também pela face do pai… Aquele homem estava sofrendo, não havia qualquer duvida.
Entrei no meu carro em estado de choque, como é possível que duas pessoas que já se amaram, que geraram um filho em conjunto, escolham um parque de estacionamento, para entregarem o filho ao outro progenitor, como se de uma mercadoria se tratasse.
No mínimo lastimável…

  Olhando para aquele pai que chorava, lembrei-me do meu…
Nunca tinha visto o meu pai chorar, nem quando o pai dele faleceu…
Até ao dia que fui fazer uma visita de estudo de 4 dias à Normandie, tinha na altura 14 anos, na manhã que em me despedi dele, senti a sua face molhada, olhei-o, e as lágrimas caíam, fiquei preocupada… O meu pai a chorar? Será que estava doente?...
-Que tens pai?
- Nada princesa, só hoje me apercebi que já não és a minha menina, cresceste, e acabaste de cortar o cordão umbilical…
Lembro-me de lhe ter dado um abraço forte, e segredei-lhe “ Serei sempre a tua menina, prometo”
Nunca mais o vi chorar… até à véspera da sua morte, quando lhe agarrei nas mãos e lhe disse: Sou eu pai, a tua menina, e ele… entre o delírio e a realidade, soltou as últimas lágrimas… Depois… secaram para sempre!

11 comentários:

Maria Correia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Correia disse...

Historias tristes, pelas quais também já passei...uma menina de +/- 3 anos, agarrada ao Pai, e a Mãe aos berros... enfim, ali, em plena rua!!
O meu Pai nunca vi chorar, aguentou sempre em sofrimento, até ao dia em que faleceu ;(

Beijo

NightDark disse...

Eu sou sensível e choro!!
Cada vez mais, histórias como a relataste acontecem...as separações são a sua causa e quando os pais não têm bom senso, infelizmente, acontecem :(

A outra história, a tua, tocou-me, por ser demonstrativa de afectos de pessoas que nos parecem frias...

Libelinha disse...

Só vi o meu pai chorar uma única vez... Quando deu a noticia da morte do meu avô materno à minha avó materna.
Nem quando adoeceu o vi fazer... Doença que lhe trouxe a morte.

Jingas disse...

"Os homens também choram, e se não o fazem é porque são insensíveis, chorar para dentro não existe, isso é só uma maneira de esconder a insensibilidade!"

Insensível foi quem proferiu estas palavras...

Quantas vezes choro por dentro e no rosto tenho um sorriso...

Quanto ao episódio que relatas...tenho dificuldade em compreender quando um amor congela o coração de alguém a esse ponto... :(

Já vi meu pai chorar. A primeira vez que o vi chorar foi a 04/01/1984, no dia em que meu avô morreu...lembro-me como se fosse hoje.

Beijo e boa semana flor do sul

Flow disse...

O teu post está muito forte, e lindo :) Confesso que me emocionei...

Chicolaiev disse...

Eu já chorei por dentro muitas vezes... muitos dias...
Não o quis mostrar ao mundo, porque era uma coisa minha!

Mas... entendo o que quer dizer.


Chicolaiev
omeupassaporte.blogspot.pt

homem sem blogue disse...

Sou homem, choro e não tenho vergonha de o dizer. Contudo, prefiro chorar sozinho por achar que é algo forte demais para ser partilhado.

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

Mam'Zelle Moustache disse...

Chorar para dentro existe sim. Muito mais do que certas pessoas julgam... E, quanto a mim, não entender isso é que é sinal de grande insensibilidade...

Sorriso disse...

Fizeste com que uma lágrima rolasse!
A tua história mostra o que é a relação entre pais e filhas e que permanece assim até à morte.
Chorar para dentro fazemos todos quando expressamos um sorriso e no intimo não é bem assim, uns disfarçam melhor que outros simplesmente.

As histórias como a que relatas desse pai separado do filho são tão frequentes que dói saber que cada vez há mais insensibilidade e egoísmo neste Mundo.

Somente EU disse...

Qualquer pessoa "humana" se comove com este texto, confesso que depois de ler e reler, deitei algumas lágrimas, tocaste no teu Pai e sabes como me sinto.
É o que me assusta, não é a minha infelicidade, os adultos têm sempre forma de se defender mas sim o sofrimento desses seres indefesos que são as crianças, não é justo, esta sociedade não é justa para as crianças e o que me revolta, como tu disseste é os pais tratarem os filhos como uma simples mercadoria.

Quando vejo este tipo de casos na rua, não me arrependo de estar sozinho, lamento pois tenho o sonho de ser pai mas pelo menos sei que o meu filho não sofre.

beijinhos e parabéns pelo belíssimo texto, apesar da tristeza e sofrimento intrínseco no mesmo.