Certa madrugada fria irei de cabelos soltos ver como crescem os lírios. Quero saber como crescem simples, belos e perfeitos!Ao abandono nos campos...

quinta-feira, junho 20, 2013


Hoje no café alguém dizia:
“Ah e tal… quando uma relação termina mesmo que a outra pessoa encontre alguém, se a amamos, devemos querer que ela seja feliz ao lado dessa pessoa.
Eh pah não é bem assim! Isso é pura hipocrisia!
Se uma relação acaba, em especial por culpa da outra parte, e uns tempos depois vemos essa pessoa com outra, se ainda a amarmos, não ficamos lá muito felizes, não?!
Aliás, eu estimava bem que partissem os dedinhos dos pés e das mãos.
(que horror!)!
Como quase toda a gente eu também já sofri de amor, já fui abandonada, já chorei, já gritei aos quatro ventos, já achei que era a mulher mais infeliz do mundo; já fiz coisas das quais me vim a arrepender, mas que se não as fizesse, arrepender-me-ia muito mais, tenho a certeza; já bati com a cabeça e já fiz coisas que sempre disse que nunca faria; já perdoei, já esperneei de dor, mas acabei por aceitar que era o melhor, mas custou, claro! Mas daí a dizer que depois de acabar, me deixa feliz saber que essa pessoa é feliz ao lado de outra?! Ui...!
Vai uma grande diferença!
Na verdade, ao amadurecermos, as feridas cicatrizam e deixamos SIM de pensar nisso; ou deixa de nos afectar, mas quando é recente, custa e não é pouco!
Eu não acredito em amizades após as relações, mas por vezes acontece.
Passados alguns anos, se ainda tivermos contacto com essa pessoa, ou se está perto, talvez fique um sentimento de respeito. Sei lá, acho que já nem importa... Não há rancor, não há vontade que a pessoa sofra, há talvez um alívio por saber que a pessoa se encontrou e superou (?!), mas acima de tudo QUE NÓS SUPERÁMOS!
Acho que nem interessa se se arrependeu, interessa sim que refizemos as nossas vidas e seguimos em frente.
Porque quem vive com ódio, não vive de facto!

9 comentários:

Suricate disse...

Quando acaba, acaba, não sei oque é isso de acabar bem, se acaba é porque alguma coisa correu mal. Ficar amigo? Não é comigo. Encerram-se capitulos. fecham-se gavetas. Aprende-se. Segue-se. Vive-se.

jinhosssss

Flow disse...

Sabes que mais? Concordo contigo em tudo o que disseste neste texto :) É difícil de admitir, mas também penso e sinto assim...
Beijinho

Liz disse...

Bem partir os dedinhos nao mas uma doença veneria transmitida pela namorada.nova nao era nada mal pensado...assim daquelas de ganhar bixo!!!
Com o tempo acredito que se lide bem com isso mas logo a seguir querer a felicidade conjugal do outro...NOT!

LIRIO SELVAGEM disse...

Bem... Liz... ainda és pior que eu.
loool

Canca disse...

Lírio eu sou daquelas totós que fica triste por após uma relação as pessoas não ficarem amigas, eu acredito que é possível, se já fomos tão importantes um para o outro, porque não acabar bem! Os sentimentos mudam, nós mudamos, mas se formos sempre verdadeiros com o outro e se nos tentarmos perceber, podemos ficar bem!
Infelizmente as pessoas que um dia tiveram o meu coração não estão de acordo, problema deles, eu não lhes guardo mágoa (e tinha motivos), já sofri muito, mas não sei ser diferente :(
Claro que quando me magoaram chamei-lhe nomes e desejei-lhes que alguém os fizesse sofrer como me estavam a fazer a mim! ;)

Beijinhos Lírio, gosto da tua franqueza.

Liz disse...

Oh não me vejo como pior...simplesmente tenho uma mente criativa e um ex namorado que não vale um tostão looool

SuperSónica disse...

Eu separei-me e sempre desejei o melhor para o meu ex-marido. Porque quero mesmo que ele seja feliz, assim como eu quero ser feliz.
Agora se realmente acaba mal, então...aí quero é que fique impotente...tomaaaaaa

G. disse...

Concordo com tudo o que escreveste e cheguei um dia a pensar que haveria amizade após uma relação. Não há, simplesmente.
E estou como a Supersónica: !e realmente acaba mal, então...aí quero é que fique impotente!
;)

NightDark disse...

Quando tudo acaba mal, não há bem que se deseje...coisa diferente é as partes perceberem que cada um tem de seguir o seu caminho e serem felizes, julgando eu ser possível desejar o bem do outro...

Bolas, há aqui mulheres que só não matam porque não podem eheheheheh

Beijinhos